Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

“Eu quero ir para casa”, diz Lula, após confirmar pedido de progressão de regime e deixar a cadeia

“Eu quero ir para casa”, diz Lula, após confirmar pedido de progressão de regime e deixar a cadeia - Otávio Sá Leitão

O ex-presidente Lula confirmou que pretende apelar para um recurso visando obter a progressão de regime e deixar a cadeia em Curitiba o quanto antes. Em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, Lula afirmou: “Eu quero ir para casa”. O petista afirmou que que aceitará apresentar um pedido de detração para obter a progressão de regime e deixar a prisão.

Segundo a Veja, "O Brasil tem falta de vagas no semiaberto, regime em que o preso retorna à noite ao local de cumprimento de pena após trabalhar durante o dia. Quando não há vagas, o preso vai direto para o regime aberto, que demanda apenas recolhimento noturno em casa.

Pelo instrumento da detração, o preso pede à Justiça que abata do total da pena o período que passou preso provisoriamente. Lula foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) a oito anos e dez meses de prisão. Como cumpre pena provisória há um ano, se um pedido do tipo fosse aceito, a punição restante passaria a ser inferior a oito anos de prisão, o que o coloca imediatamente no regime semiaberto".

Lula condicionou a apelação à confirmação dos seus advogados, Cristiano Zanin Martins e José Roberto Batochio, de que pedir a detração não o impediria de continuar brigando, com recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF), para provar a sua inocência no caso.

“Olha, eu só pedirei (detração) no dia em que meus advogados, o Cristiano e o Batochio, disserem para mim ‘Presidente Lula, o senhor pode pedir, que, se o senhor pedir, o senhor pode continuar a sua briga pela sua inocência”, afirmou. “Se eu tiver que abrir mão de continuar a briga pela minha defesa, eu não tenho nenhum problema de ficar aqui”.

Ainda segundo a Veja, "Caso a juíza Carolina Moura Lebbos, que tem adotado um perfil rígido no acompanhamento da pena do ex-presidente, decida não conceder a detração, o ex-presidente ainda poderá insistir no pedido às instâncias superiores: o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), o Superior Tribunal de Justiça e o STF

Fonte: Imprensa viva

Comentários