Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

Avalie os políticos da Paraíba!

Você pode ver e votar nos políticos do Estado.

Chefe da Comunicação de Damares vazou dados do governo, trabalhou no governo Dilma e sua esposa chamou Bolsonaro de “lixo humano”

Chefe da Comunicação de Damares vazou dados do governo, trabalhou no governo Dilma e sua esposa chamou Bolsonaro de “lixo humano” - Otávio Sá Leitão
O chefe da Assessoria de Comunicação do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Flávio Gusmão vazou dados do governo para a extrema imprensa sistematicamente durante os dois últimos anos.
O jornalista Hugo Alves obteve documentos que revelam que Flávio Gusmão vazou dados da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos, conhecida como Disk 100, para a Folha de São Paulo para a coluna da jornalista Monica Bergamo.
A informação foi repassada no chamado OFF, tendo em vista que os jornalistas tem o direito constitucional do sigilo da fonte.

A reportagem do jornalista Hugo Alves para o Hora Brasília publicada nesta segunda-feira (07),  informa que Flávio Gusmão trabalhou no governo de Agnelo Queiroz, do PT do Distrito Federal, trabalhou também no governo de Dilma Rousseff e no governo Temer conforme reportagem transcrita abaixo:

Gusmão também vazou informações diretamente para o jornalista Igor Gadelha, enquanto o profissional estava trabalhando na CNN Brasil. A reportagem também teve acesso a documentos que revelam que além de vazar informações sensíveis, Gusmão, deixava de responder à imprensa para defender o governo, dessa forma, contribuindo para a narrativa colocada pela extrema imprensa.

Flávio Gusmão iniciou a carreira de jornalista trabalhando no governo Agnelo Queiroz, do PT no Distrito Federal, logo após passou em um concurso público da AGU, tornando-se servidor de carreira. No último ano do governo Dilma Rousseff, foi contemplado com um cargo de confiança, que se manteve no governo Temer. Antes de Gusmão assumir um cargo de confiança no Ministério de Damares Alves, ele teve que apagar das suas redes sociais e de sua esposa, críticas explícitas ao governo Bolsonaro.

A reportagem teve acesso com exclusividade, aos posts, apagados por Sarah Cavedo, que a eleição de Bolsonaro seria um risco para a humanidade, mesmo discurso aplicado hoje pelos senadores da CPI da COVID-19.
A esposa de Flávio Gusmão chamou o presidente Bolsonaro de asno, imbecil e lixo humano, além de encampar  a campanha #EleNão conforme revelam os posts a seguir:
 
 


 
 

Depois de apagar as críticas ao presidente Bolsonaro, Sarah Cavedo, acompanhou a Ministra Damares Alves e o marido Flávio Gusmão aos Estados Unidos e a Suiça de maneira informal. Nos Estados Unidos, Sara e Flávio passaram juntos o dia dos namorados nos Estados Unidos, em um evento, que o chefe da comunicação acompanhou a Ministra e levou a esposa que nos bastidores, continua criticando o presidente da República.

 
 

 
Além disso, Flávio Gusmão, que hoje ocupa um cargo DAS 5.1.1, hoje na assessoria especial da Ministra Damares, encaminhou essa mensagem ao seu colega de trabalho Marco Vinícius de Carvalho, chamando o jornalista deste portal de “FDP”, sem responder os questionamentos que comprovam o roubo do gazofilácio da Igreja Batista Filadélfia do Guará, pelo cargo de confiança do Ministério, Marco Vinícius de Carvalho.

 
 


 


 

 

Fonte: Jornal tribuna nacional

Comentários