Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

Avalie os políticos da Paraíba!

Você pode ver e votar nos políticos do Estado.

Temor de se ‘queimar’ e medo de demissão impediram funcionários de apoiar ato contra a Globo, dizem sindicalistas

Temor de se ‘queimar’ e medo de demissão impediram funcionários de apoiar ato contra a Globo, dizem sindicalistas - Otávio Sá Leitão

Globo tá vivendo um período tão ruim, tão fracassado, que essas notícias parecem até repetidas.

Mas não, é apenas a trajetória que a emissora vem enfrentando dia a dia. Que fase!

Conforme o SITE Publica brasil repercutiu no início da manhã, um protesto contra a Globo estava marcado para acontecer nesta sexta-feira, dia 10 de janeiro, a partir das 8h da manhã. O ato aconteceria na frente da sede da emissora em São Paulo.

Segundo a publicação, um dos sindicalistas tentou justificar o fracasso do protesto e afirmou que os profissionais seriam demitidos se comparecessem. Tudo aconteceria por conta das mudanças nos planos de saúde promovidas pelo canal carioca.

Desde meados de dezembro tal ato estava sendo programado e sindicalistas e alguns funcionários falavam a respeito nas redes sociais, acima de tudo em aplicativos de mensagem. O objetivo de hoje seria impedir a entrada de funcionários do Grupo Globo nas duas entradas, mas falhou.

 

De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, do portal UOL, as notícias não são boas para os sindicalistas que organizaram o movimento. Ele acabou fracassando porque os funcionários não aderiram ao ato e não apareceram no local.

Reivindicações

No dia 24 de dezembro, o Conexão Política noticiou o texto que circulava nas redes sociais e grupos de mensagem de funcionários da Globo, em que faziam uma convocação de protesto na emissora para o dia de hoje.

A motivação seria um ato de repúdio contra mudanças em planos de saúde, série de demissões e cortes feitos ou anunciados pela emissora.

 

Jornalistas, especialmente, vêm protestando contra as mudanças no regime de contratação e nos planos de saúde.

Segundo informações do colunista Ricardo Feltrin, do portal UOL, a informação foi obtida por meios de grupos de mensagens em que funcionários da emissora fazem parte.

A coluna também ouviu fontes sindicais, que confirmaram que há dois grupos insatisfeitos com a emissora.

A resposta da Globo

Por meio da CGCom, quando a informação veio à tona ,a emissora também negou a coluna, em nota, que os funcionários serão prejudicados, ou que eventuais mudanças nos planos irão afetar ou interromper tratamentos.

Leia a nota na íntegra:

Não haverá interrupção de tratamentos. O que acontece é que a Globo, como parte dos processos de busca de eficiência e evolução constante, dedicou os últimos 12 meses a estudar os pacotes de benefícios oferecidos pelas grandes empresas.

E, em linha com as melhores práticas do mercado, fez alguns ajustes no seu plano de saúde para continuar oferecendo uma das mais abrangentes coberturas.

A Globo está segura de ter chegado num modelo que resguarda o cuidado que historicamente tem com seus funcionários e familiares. CGcom – Central Globo de Comunicação.

Fonte: Noticia Brasil online. By RAFAEL BRUNETTI

Comentários