Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

Brasil gasta 14 mil dólares ao ano por aluno na universidade, confirma OCDE

Brasil gasta 14 mil dólares ao ano por aluno na universidade, confirma OCDE - Otávio Sá Leitão

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) confirmou à Gazeta do Povo, nesta segunda-feira (6), que o Brasil gasta US$ 14,261 mil ao ano por cada aluno na universidade.

Desde que o Ministério da Educação (MEC) anunciou que bloquearia 30% das verbas destinadas às universidades federais do país, voltou à tona a discussão sobre o quanto o Brasil gasta com o ensino superior.

Fake News do Uol

No sábado (4), o portal Uol havia publicado que as despesas por estudante, de acordo com informações da OCDE, seriam de US$ 3,7 mil – dessa forma, o Brasil estaria em último lugar no ranking. A instituição, mais tarde, porém, afirmou que o dado estava errado.

De acordo com os dados da OCDE, de 2015, com atualização de 2018, o Brasil está na 16ª posição de um total de 39 países, e gasta mais por aluno na universidade do que Estônia, Espanha, Portugal, Itália, México e Irlanda.

Choro segue em alta

Diversas universidades já se manifestaram em repúdio aos cortes e afirmaram que o contingenciamento é uma “ameaça” à sobrevivência das instituições.

O Colégio Pedro II, no Rio, por exemplo, disse que a escola sofre risco de “implicações devastadoras” com o corte. A UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) afirmou que o contingenciamento coloca em risco serviços básicos na instituição, como o fornecimento de energia.

O IFBA (Instituto Federal da Bahia) teme que seja preciso fechar turmas até o fim do ano. No Paraná, a UFPR (Universidade Federal do Paraná) disse “não há ajuste possível dentro das contas da universidade que torne viável que nós cheguemos até o final do ano com 30% a menos”.

A UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), agora, passa a funcionar com R$ 114 milhões a menos no orçamento. A instituição também teme não conseguir pagar despesas básicas.

Fonte: Via Gazeta.

Comentários