Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

Avalie os políticos da Paraíba!

Você pode ver e votar nos políticos do Estado.

Conselho Regional de Medicina de Goiás é contra isolamento social

Conselho Regional de Medicina de Goiás é contra isolamento social - Otávio Sá Leitão

Lideranças do Conselho Regional de Medicina de Goiás (CREMEGO) criticaram, durante entrevista nos últimos dias, o isolamento social e a cobertura midiática que órgãos da grande imprensa vêm fazendo sobre o espraiamento do vírus chinês. Ademais, a instituição apoia a aplicação de Cloroquina em pessoas com sintomas iniciais da doença.

De acordo com o jornal goiano O Popular, tanto o Diretor Científico do órgão, Coronel Waldemar Amaral, como o Presidente do CREMEGO, o médico Leonardo Reis, declararam a posição oficial da entidade em entrevistas. Para eles, o uso do remédio no tratamento deve ser fruto do consentimento médico-paciente.

Ainda de acordo com o jornal regional, em entrevista virtual, por meio da conta oficial do CREMEGO no Instagram, ao jornalista Alexandre Garcia, Waldemar Amaral disse que a divulgação excessiva do “fique em casa”, na realidade, pode ser por interesse financeiro das emissoras de televisão, que tiveram aumento na audiência com o isolamento social.

Ademais, ainda de acordo com a publicação, ele afirma ao jornalista Alexandre Garcia que a Cloroquina é um medicamento de excelência, amplamente prescrito por médicos, mas que virou, agora, um evento político.

O Presidente da entidade, Leonardo Reis, corroborou, em entrevista concedida diretamente ao jornal goiano, que a prescrição tanto da Hidroxicloroquina, quanto da Cloroquina, foram liberadas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) seguindo critérios e condições, ficando a cargo de cada médico optar pela aplicação do medicamento ou não. O CREMEGO segue essa orientação, salienta Reis. Ele afirmou, ainda, que quase todos os médicos goianos que conhece e foram infectados pelo vírus chinês utilizaram o remédio para o tratamento da doença.

Fonte: NOTICIABRASILONLINE. RAFAEL TADEU

Comentários