Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

Avalie os políticos da Paraíba!

Você pode ver e votar nos políticos do Estado.

Importações de grãos da Coreia do Norte disparam em abril em meio à escassez crônica de alimentos

Importações de grãos da Coreia do Norte disparam em abril em meio à escassez crônica de alimentos - Otávio Sá Leitão

As importações de grãos da Coreia do Norte vindos da Rússia quase triplicaram em abril, segundo dados desta quarta-feira (1), em meio à escassez crônica de alimentos em Pyongyang, agravada pela seca, sanções internacionais e pela pandemia de coronavírus chinês.

De acordo com dados da Comissão de Comércio Internacional dos EUA, a Coreia do Norte importou cerca de US $ 7,41 milhões em grãos da Rússia em abril, em comparação com US $ 2,55 milhões em importações relatadas no ano anterior.

 

O montante excedeu os US $ 3,79 milhões registrados em 2019. Também foi um pouco menor do que os US $ 8,25 milhões em importações combinadas de grãos da Rússia nos cinco anos anteriores, mostraram os dados.

Os dados não mostraram que grão a Coreia do Norte importou, mas presume-se que o trigo tenha sido a maior parte, uma vez que a Rússia é seu maior produtor.

A Coreia do Norte alega ter tido uma colheita abundante no ano passado, mas o país está sofrendo com a escassez crônica de alimentos causada por condições climáticas desfavoráveis ​​e sanções internacionais que restringem seu acesso a fertilizantes e outros materiais agrícolas essenciais.

Para agravar a situação, a Coreia do Norte fechou sua fronteira com a China no final de janeiro para bloquear a disseminação do coronavírus chinês, que os observadores acreditam prejudicar as importações de grãos.

Uma autoridade do governo da Coreia do sul disse no mês passado que a Coreia do Norte deve enfrentar uma escassez de cerca de 860.000 toneladas de grãos neste ano.

A estimativa foi baseada em uma projeção anterior de um instituto estatal local que registrou que a Coreia do Norte produziu cerca de 4,64 milhões de toneladas de grãos no ano passado, abaixo dos 5,5 milhões de toneladas vistos como a quantidade mínima necessária para alimentar suas 25 milhões de pessoas.

Fonte: Conexa o politica Por Thaís Garcia

Comentários