Fachin foi “descortês” com as Forças Armadas, diz Bolsonaro

Fachin foi “descortês” com as Forças Armadas, diz Bolsonaro - Otávio Sá Leitão

Nesta quinta-feira (12), durante sua tradicional live pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro criticou uma declaração feita pelo ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sobre as eleições. Para Bolsonaro, o ministro foi descortês ao afirmar que o pleito é um tema tratado pelas “forças desarmadas”, em trocadilho com as Forças Armadas.

Ao comentar as declarações, Bolsonaro lembrou que os militares foram convidados pela Corte para acompanhar as eleições.

– Eu não dei de onde ele está tirando esse fantasma de que as Forças Armadas querem interferir na Justiça Eleitoral (…) As Forças Armadas não estão se metendo nas eleições. Elas foram convidadas por um portaria assinada pelo ministro Luís Roberto Barroso [na época presidente do TSE] – destacou.

O presidente então afirmou que Fachin poderia revogar a portaria do TSE caso ele quisesse, mas explicou que “não existe interferência”.

– Não estou pedindo para o senhor fazer isso, não. Mas o senhor pode revogar a portaria. Enquanto a portaria estiver em vigor, as Forças Armadas estão convidadas. Não existe interferência. Ninguém quer impor nada, ninguém quer atacar as urnas eletrônicas, atacar a democracia. Nada disso – ressaltou.

Ele ainda lembrou que as Forças Armadas irão continuar “fazendo seu trabalho”.

– A gente não entende essa maneira do senhor falar, se referir às Forças Armadas (…) Não se refira dessa forma às Forças Armadas. É uma forma bastante descortês de tratar uma instituição que presta, em várias áreas, excelentes serviços ao Brasil – apontou.

 

Fonte: pleno.news


Participe do nosso grupo MÍDIA LIVRE no WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/J1XtopqyAuU1L7NZugWTKb

Comentários