Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

‘Sou chamada de fascista’, diz Regina Duarte sobre apoio a Bolsonaro

‘Sou chamada de fascista’, diz Regina Duarte sobre apoio a Bolsonaro - Otávio Sá Leitão

A atriz Regina Duarte concedeu entrevista a Pedro Bial. O programa foi exibido na madrugada desta quinta-feira (30) na Rede Globo.

Durante a conversa, Regina reafirmou suas posturas conservadoras e defendeu o direito de pensar desta maneira. A atriz falou, por exemplo, sobre a série “Malu Mulher”:

“Eu nunca me declarei feminista, mesmo fazendo Malu Mulher. Eu achava que não era por aí, que tinham caminhos intermediários, tinha que negociar mais, não podia se afastar do homem.”

No “Conversa com Bial”, Regina leu um um texto em que sugere novos rumos para o financiamento da cultura no Brasil:

“Tem uma história que artistas mamam nas tetas do governo. Será pedir muito rigor na prestação de contas?”

Para Regina, não dá para avaliar corretamente ainda o governo do presidente Jair Bolsonaro:

“Eu seria louca se avaliasse alguma coisa. Essa oposição é tão feroz, tão voraz, ninguém tem paciência de esperar nada.”

Alvo de críticas intensas, a atriz desabafou:

“Em 2002, fui chamada de terrorista. E hoje sou chamada de fascista. Olha que intolerância! E eu achando que estou vivendo em uma democracia, onde tenho o direito de pensar, de acordo com o que quero. Respeito quem pensa diferente de mim, não saio por aí xingando ninguém.”

E, segundo o site NaTelinha, completou:

“Todo mundo tem que falar, senão não é ético. Ético é saber que o outro é igual a você, tem todos os teus direitos. Não pode xingar, bater. Todo mundo tem direito a falar tudo. Isso é democracia e a gente tem que preservar isso.”

Fonte: Renova midia

Comentários