Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

Avalie os políticos da Paraíba!

Você pode ver e votar nos políticos do Estado.

Dilma tratou de caixa 2 com Monica Moura, diz publicitária. Sérgio Moro diz que caixa 2 nas eleições é trapaça, é um crime contra a democracia

 Dilma tratou de caixa 2 com Monica Moura, diz publicitária. Sérgio Moro diz que caixa 2 nas eleições é trapaça, é um crime contra a democracia - Otávio Sá Leitão

Durante sua participação em uma Conferencia promovida pelas universidades de Harvard e MIT, nos EUA, o juiz federal Sérgio Moro mandou um duro recado para os políticos corruptos. Moro abordou fatos que alcançaram em especial a ex-presidente Dilma Rousseff, que falou no mesmo evento pouco antes do magistrado. Há poucos dias, a publicitária Monica Moura voltou a confirmar que tratou diretamente com Dilma sobre o uso de recursos de caixa 2 em suas campanhas.

Moro foi direto ao ponto: "Temos que falar a verdade, Caixa 2 nas eleições é trapaça, é um crime contra a democracia. Me causa espécie quando alguns sugerem fazer uma distinção entre a corrupção para fins de enriquecimento ilícito e a corrupção para fins de financiamento ilícito de campanha eleitoral. Para mim a corrupção para financiamento de campanha é pior que para o enriquecimento ilícito. Se eu peguei essa propina e coloquei em uma conta na Suíça, isso é um crime, mas esse dinheiro está lá, não está mais fazendo mal a ninguém naquele momento. Agora, se eu utilizo para ganhar uma eleição, para trapacear uma eleição, isso para mim é terrível" afirmou o juiz, numa referência aos argumentos usados por vários petistas, incluindo a ex-presidente Dilma Rousseff, que tentam dar um ar mais nobre aos desvios dos cofres públicos para financiar suas campanhas.

Moro se mostrou particularmente chocado com os esquemas de corrupção, lavagem de recursos e uso de dinheiro roubado do povo. As investigações da Lava Jato apontaram para este tipo de prática nas campanhas de Dilma e Lula. Os esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro para campanhas eleitorais do PT foram revelados por dezenas de delatores da Lava Jato.

No passado, o PT tinha um compromisso com seus filiados de que qualquer membro do partido que desviasse dinheiro para enriquecimento pessoal seria expulso da legenda. Já os que desviaram dinheiro para o financiamento das campanhas do partido sempre foram exaltados como heróis no partido, como José Dirceu e João Vaccari Neto. O fato é que muitos petistas desviaram recursos públicos tanto para o financiamento de campanhas como para o enriquecimento ilícito, como é o caso do próprio José Dirceu e do ex-presidente Lula, mas ninguém nunca foi expulso do partido por nenhum dos crimes.

Em seu último depoimento ao juiz Sérgio Moro no dia 10 deste mês, Monica Moura afirmou com todas as letras: "Negociei com a Dilma. O valor foi todo negociado com ela, eu e ela". Ainda de acordo com a marqueteira, foi acordado com a Odebrecht o valor de R$ 25 milhões em caixa dois para a campanha de Dilma em 2014. Mônica, no entanto, disse ter recebido apenas R$ 10 milhões.

"Eu tinha que ter recebido nessa época, da Odebrecht, como a parte que eles iriam pagar da campanha da Dilma Rousseff em 2014, R$ 25 milhões, que eu nunca recebi. Eles pagaram R$ 10 milhões para mim. Em espécie, aqui [no Brasil]", afirmou.

Para não ser acusado de ser um juiz parcial (por falar a verdade) Moro se viu forçado a minimizar o impacto de sua fala, que pareceu muito bem endereçada: "Eu não estou me referindo a nenhuma campanha eleitoral específica, estou falando em geral", afirmou Moro.

Comentários