Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

Pedras Foram Arremessadas E Golpes Foram Desferidos Contra O Veiculo Do Presidente Interino Da Venezuela Juan Guaidó.

Pedras Foram Arremessadas E Golpes Foram Desferidos Contra O Veiculo Do Presidente Interino Da Venezuela Juan Guaidó. - Otávio Sá Leitão

De acordo com informações do Gazeta do Povo, alguns milicianos apoiadores do regime chavista de Nicolás Maduro atacaram o veiculo em que estava o presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, enquanto ele deixava a Assembleia Nacional na ultima terça feira, 26, em Caracas. Pouco antes de sofrer o ataque covarde, Guaidó discursou sobre a crise vivida no país e os apagões que voltaram a atingir as grandes cidades venezuelanas. E foi durante este discurso que o presidente interino anunciou que fará um pronunciamento para dar detalhes sobre a chamada “Operação Liberdade”

Juan Guaidó discursa em Caracas nesta quarta-feira (27) — Foto: Yuri Cortez/AFP

Guaidó quer convocar toda a população para derrubar maduro e colocar ordem no país:

“Devemos acelerar os processos de organização, é o momento de dar o passo definitivo e encerrar a usurpação.” disse ele

Ainda de acordo com as informações do site, jornalistas que faziam a cobertura do discurso na Assembleia Nacional, também foram atacados pelos milicianos apoiadores do ditador Nicolás Maduro, na Venezuela eles são conhecidos como ‘colectivos.’

Os milicianos rodearam o entorno do local em motocicletas com o objetivo de impedir a saida dos deputados e dos profissionais de imprensa do Local. Há relatos de que equipamentos de alguns jornalistas foram roubados durante tumultuo.

Terceiro Dia De Apagão

Comércio fechado em Caracas, na Venezuela, durante terceiro dia de apagão nesta quarta-feira (27) — Foto: Christian Hernandez/AFP

Nesta quarta, 27, a Venezuela chega ao seu terceiro dia, mais de de 17 estados da Venezuela estão no escuro após 20 dias depois do começo do maior blecaute da história do país, informou a imprensa local.

Quem mais sofre é a população que ja sente os graves efeitos da falta  falta prolongada de energia. “As mercadorias estragam, não há água, o transporte quase não funciona, não há comunicação. Não sei o que acontece com a minha família, a insegurança aumenta”, afirmou à AFP Néstor Carreño, gerente de uma pizzaria de um bairro nobre de Caracas que teve que fechar as portas.

Panelaços e buzinaços foram registrados na madrugada de terça-feira para quarta-feira, com a capital completamente no escuro, de acordo com a agência AFP. Em alguns bairros, a energia chegou a ser reestabelecida, mas logo depois foi cortada.

No Twitter O Ditador Nícolas Maduro Se Posicionou

foto reprodução / Nícolas Maduro

“Todos os ataques contra a tranquilidade e a estabilidade da pátria serão atendidos pela resposta vigorosa de um povo mobilizado, em uma União Cívica-militar, que nunca se renderá a nenhum Império.”

Ver imagem no TwitterVer imagem no Twitter
Nicolás Maduro
 
@NicolasMaduro
 
 

Cada ataque contra la tranquilidad y la estabilidad de la Patria, se encontrará con la respuesta contundente de un pueblo movilizado, en unión Cívico-Militar, que jamás se rendirá ante ningún imperio.

 
3.512 pessoas estão falando sobre isso
 
 
 

 

O primeiro ataque, afirmou Maduro, teria ocorrido às 13h29, horário local, na segunda-feira, na área de geração e transmissão da usina hidrelétrica de Guri, no estado de Bolívar, que fornece 80% da energia da Venezuela. O segundo teria sido registrado às 21h47.

 

Em um discurso no Parlamento de maioria opositora, o líder opositor e autoproclamado presidente, Juan Guaidó, rebateu a versão do governo. “Não há nenhuma explicação sensata, confiável, já que não é um ciberataque. Agora é uma sabotagem, eles militarizaram todas as instalações elétricas”, afirmou o opositor. Ele convocou apoiadores para um protesto contra o blecaute no próximo sábado (30).

Do Coluna Brasil Com informações do G1 e Gazeta do Povo. 

Fonte: NBO

Comentários