Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

REVISTA BULA - As 10 igrejas mais bonitas do Brasil

REVISTA BULA - As 10 igrejas mais bonitas do Brasil - Otávio Sá Leitão

O Brasil é um país rico em heranças do período colonial. Algumas cidades e patrimônios ajudam a contar como se deu a construção do país. E as igrejas históricas, ainda que pouco valorizadas, foram fundamentais nesse processo e estão entre os patrimônios mais belos e valiosos do Brasil. A Revista Bula realizou uma enquete para saber quais são, na opinião dos leitores, as capelas brasileiras mais bonitas. As dez mais lembradas foram reunidas em uma lista, que abrange igrejas de diferentes regiões do país. Entre elas, destacam-se a Matriz de Nossa Senhora do Pilar, em Ouro Preto, Minas Gerais; a Capela Dourada, em Recife, Pernambuco; e a Catedral Metropolitana de Brasília, no Distrito Federal.

Capela Dourada — Recife, Pernambuco
 
capela-dourada-recife-pe.jpg?w=610&ssl=1
A Capela Dourada, também conhecida como Capela dos Noviços, é uma igreja da Ordem Franciscana, localizada em Recife. A construção se iniciou no ano de 1696 e as obras duraram até 1724. Com estilo barroco, o teto e as paredes da capela são repletos de pinturas sacras ornadas por molduras de ouro. A sacristia possui mobiliário de jacarandá esculpido em 1762 e peças de mármore importadas de Portugal.
Santuário do Bom Jesus de Matosinhos — Congonhas, Minas Gerais
 
Santuario-do-Bom-Jesus-de-Matosinhos.jpg
O Santuário do Bom Jesus de Matosinhos é um conjunto arquitetônico formado por uma igreja e seis capelas anexas. Patrimônio Mundial declarado pela Unesco em 1985, é um dos maiores tesouros da arte barroca no Brasil, construído entre os anos de 1757 e 1790. No adro da igreja, os 12 profetas em pedra-sabão foram esculpidos por Aleijadinho e seus auxiliares.
Matriz de Nossa Senhora do Pilar — Ouro Preto, Minas Gerais
 
Matriz-de-Nossa-Senhora-do-Pilar.jpg?w=6
Erguida entre 1711 e 1733, durante o ciclo do ouro, a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar foi construída com mais de 400 quilos de ouro e prata. A igreja é considerada um dos maiores exemplares da arte barroca no Brasil, um monumento tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). No subsolo da sacristia, fica o Museu de Arte Sacra.
Igreja e Convento de São Francisco — Salvador, Bahia
 
Igreja-e-Convento-de-Sao-Francisco-1.jpg
A Igreja e o Convento de São Francisco são importantes edificações históricas da cidade de Salvador, classificadas como uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo. Erguida em 1723, a igreja possui muitos materiais nobres em seu interior, como o jacarandá negro e toneladas de ouro. O pátio interno do convento tem paredes revestidas por 55 mil azulejos portugueses que contam a vida de São Francisco.
Catedral Metropolitana de Brasília — Brasília, Distrito Federal
 
Catedral-Metropolitana-de-Brasilia.jpg?w
Essa é a sede da Arquidiocese de Brasília. Projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer e pelo engenheiro Joaquim Cardozo, a igreja foi o primeiro monumento criado na Capital Federal. As construções tiveram início em 1958 e a estrutura ficou pronta em 1960. Com formato redondo, o telhado da catedral é composto por vitrais coloridos.
Igreja de Nossa Senhora do Carmo — Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Antiga-se.jpg?w=610&ssl=1
Também conhecida como Antiga Sé, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo foi construída em 1761. O templo foi designado a Capela Real Portuguesa por D. João VI e recebeu grandes eventos da época, como o casamento de D. Pedro I e D. Leopoldina de Áustria. O design do interior da igreja é em estilo rococó e talhado em madeira nas cores dourado e branco.
Igreja Nossa Senhora do Ó — Sabará, Minas Gerais
 
Igreja-Nossa-Senhora-do-O.jpg?w=610&ssl=
A simplicidade da fachada dessa capela contrasta fortemente com a riqueza de seu interior, com mais de 30 painéis bíblicos pintados e emoldurados com ouro. A Igreja Nossa Senhora do Ó é uma das mais antigas de Minas Gerais, sendo considerada um tesouro da arte barroca brasileira. As obras tiveram início em 1717 e ficaram prontas três anos depois.
Igreja Nossa Senhora de Montserrat — Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Igreja-Nossa-Senhora-de-Montserrat.jpg?w
A Igreja Nossa Senhora de Montserrat faz parte do complexo do Mosteiro de São Bento, fundado por monges beneditinos vindos da Bahia em 1590. Mas, as obras da capela só foram iniciadas em 1633 e duraram mais de um século. O interior do templo é riquíssimo e mistura elementos dos estilos barroco e rococó. A construção também conta com revestimento em ouro, grades de jacarandá, painéis do século 17, e um órgão de 1773.Igreja A
Igreja de São Francisco da Penitência — Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Igreja-de-Sao-Francisco-da-Penitencia.jp
A fachada da Igreja de São Francisco da Penitência, construída em 1772, não chama a atenção. Mas, o interior da capela é luxuoso, com arcos e altares barrocos entalhados em cedro por Francisco Xavier de Brito, o mestre de Aleijadinho. O teto, que representa a Glorificação de São Francisco, foi pintado pelo artista português Caetano da Costa Coelho, responsável por criar na capela a primeira pintura arquitetônica de perspectiva ilusionística, estilo que logo teria muitos seguidores.
Basílica de Nazaré, Belém, Pará
 
Basilica-de-Nazare.jpg?w=610&ssl=1
A Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré foi erguida em 1909, no local onde o caboclo José Plácido encontrou, em 1700, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré. O templo, projetado pelos arquitetos italianos Gino Coppede e Giuseppe Predasso, é marcado por diferentes estilos arquitetônicos, como o eclético e o neoclássico. A igreja é a única basílica da Amazônia e promove a maior procissão católica do Brasil, o Círio de Nazaré.

Fonte: Ataque aberto

Comentários