Confira os sites mais acessados da Paraíba!

Ranking com credibilidade e confiança!

Condenação De Danilo Gentili Revolta A Sociedade: ‘Querem Bandidos Soltos E Humoristas Presos?’

Condenação De Danilo Gentili Revolta A Sociedade: ‘Querem Bandidos Soltos E Humoristas Presos?’ - Otávio Sá Leitão

O humorista Danilo Gentili foi condenado a mais de 6 meses de detenção, por um vídeo em que se manifestava contra uma tentativa de censura da deputada federal Maria do Rosário. A decisão chocou a sociedade, por mostrar a escalada da censura contra os que não se alinham com a narrativa esquerdista, e pela absoluta desproporção da pena aplicada ao humorista. Gentili vem recebendo apoio da sociedade através das redes sociais.

Danilo Gentili afirmou que prefere ser preso do que se ajoelhar para a patrulha ideológica. Em entrevista, Gentili disse: “Eu vou estar sempre fazendo o que estou fazendo, porque eu não acho que fiz nada de errado. Acho que, às vezes, é uma obrigação desrespeitar a patrulha e o autoritarismo onde quer que ele esteja”.

O jornalista Marcelo Tas apontou o grave ataque à liberdade de expressão, dizendo: “No Brasil, políticos têm imunidade contra processos; ao mesmo tempo que comediantes e jornalistas são processados por políticos. Quem perde é a livre expressão”.

O humorista Tom Cavalcanti mostrou-se chocado com a decisão. Ele questionou: “O Humor que ajuda a ganhar consciência foi penalizado. Comediante na prisão? Esgotaram-se as tratativas, diálogo entre as partes para tão grave crime? Acredito na justiça e torço para que esse mal entendido seja corrigido!”.

O jornalista Mário Sabino questionou: “Vamos ver se entendi a condenação de Danilo Gentili: se eu achar uma piada a meu respeito de mau gosto, posso pedir a prisão do piadista e o juiz concede? Ou só se eu for político?”.
O deputado Kim Kataguiri apontou exageros na sentença: “Absurdamente desproporcional essa decisão da justiça que condena o Danilo Gentili a 6 meses de prisão por uma piada. Está virando crime exercer sua profissão”.
O jornalista Rica Perroni também apontou a incoerência: “A Maria do Rosário quer um bandido (Lula) solto e um humorista preso. Esse é o Brasil que ela deseja”.

A deputada federal Carla Zambelli apontou as incoerências no discurso da deputada Maria do Rosário: “ela prefere o bandido do lado de fora e os piadistas do lado de dentro da prisão”.

O deputado federal Marcel Van Hattem mostrou incredulidade, dizendo: “Tanto bandido e corrupto solto, e quem mandam prender é o Danilo Gentili? Achei até que fosse piada!!! Surreal…” Pessoas da área jurídica também se escandalizaram com a sentença, por ter proibido a substituição da pena embora seja esta a prática mais comum.

O procurador Diogo Ringenberg considerou a condenação “bizarra” e apontou para a necessidade da sociedade deixar de votar em políticos como Maria do Rosário. Ringenberg disse: “Bizarra a condenação de Danilo Gentili. Este é o grande risco de permitir que o padrão STF de justiça sobreviva incólume. Quando o órgão de cúpula do sistema desvirtua a Constituição fica fácil o exemplo se difundir. O Brasil da censura acabou!”. E acrescentou, dirigindo-se à deputada: “Esta condenação deve ser lida como uma convocação da sociedade brasileira para votar melhor. Respeito e bom senso é tudo que a sra. não tem demonstrado no seu trabalho parlamentar. A sra. envergonha o Brasil e envergonharia o parlamento brasileiro se ele fosse um pouco melhor”.

O procurador Bruno Calabrich, em sua conta do Twitter, apontou: “Sobre a sentença que condenou o humorista Danilo Gentili: regime semiaberto para uma condenação de 6 meses de prisão, sem substituição da pena e sem sursis, em meus 17 anos de MPF eu nunca tinha visto”.

O promotor Mauro Ellovitch também demonstrou estranheza com a atribuição da pena e do regime: “Também nunca vi nada parecido em centenas de sentenças que li nos meus 14 anos de Promotoria com atribuição criminal. Sentença de 113 laudas para um réu e um único crime contra a honra? Semiaberto para pena de 6 meses e réu primário? Negar substituição para crime de injúria?”.

Fonte: Folha Politica

Comentários