Segovia anuncia que Polícia Federal conclui inquéritos da Lava Jato até o fim do ano. Confira!

Compartilhe

Segovia anuncia que Polícia Federal conclui inquéritos da Lava Jato até o fim do ano. Confira!

O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, apresentou à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira, dia 10, sua meta de concluir neste ano todos os inquéritos sobre políticos com foro privilegiado, incluindo todos os da Lava Jato, e o que investiga o decreto dos portos, que tem como alvo o presidente Michel Temer. “A Polícia federal já aumentou, praticamente dobrou o número de delegados e investigadores [que atuam nos inquéritos sobre políticos com foro no STF] e nos comprometemos com a ministra Cármen Lúcia de, até o final do primeiro semestre, no máximo em oito meses, a gente concluir a maioria das investigações hoje que andam dentro do Supremo”, disse Segovia.

PRAZO FIXADO – “Nossa meta é concluir todos os inquéritos que já estão no STF até o final deste ano”, afirmou. “A ambição é humana. Acho que a força de trabalho e a determinação hoje como prioritária para a PF, para o STF [é concluir as apurações]. É uma meta que a ministra Cármen Lúcia também quer. A doutora Raquel Dodge [procuradora-geral] também está imbuída desse propósito e acho que o país merece uma resposta quanto a essas investigações”, acrescentou.

– O número de delegados que trabalham no Grupo de Inquéritos do STF (Ginq) subiu de 9 para 17. Também aumentaram os investigadores e os peritos. Segundo Segovia, há cerca de 200 inquéritos envolvendo políticos com foro no STF, dos quais a metade derivou da Lava Jato. Questionado sobre eventual influência da aceleração das investigações nas eleições deste ano, Segovia disse que não teme o impacto.

PARA O BEM OU MAL – “A PF não teme a investigação porque esse, na realidade, é nosso atributo maior, que é fazer investigação e entregar para a sociedade, para o Poder Judiciário, todos os fatos relacionados a essas investigações. E qualquer conclusão tem que vir no final para a Justiça e para o público. A gente quer justamente a conclusão dessas investigações, para o bem ou para o mal”, disse Segovia. O diretor-geral da PF reuniu-se por cerca de uma hora e meia com Cármen Lúcia no final da manhã desta quarta-feira.

Além de apresentar suas metas, Segovia informou à ministra sobre o andamento das investigações do acidente aéreo que matou o ministro do STF Teori Zavascki em janeiro do ano passado próximo a Paraty (RJ). A PF não encontrou indícios de sabotagem na aeronave. O inquérito sobre o acidente que vitimou Teori e outras quatro pessoas ainda não foi concluído, mas, segundo a polícia, está próximo do fim.

0 Comentários

Deixe seu comentário

ATENÇÃO!    Todos os comentários passam por moderação.