Piada do Ano! ACM Neto diz que Lula será candidato e Bolsonaro vai se esvaziar…Confira!

ACM Neto, premiado, requer tradução simultânea

Piada do Ano! ACM Neto diz que Lula será candidato e Bolsonaro vai se esvaziar…Confira!

Pré-candidatos à Presidência – declarados ou não – estiveram na premiação Brasileiros do Ano 2017, da revista “IstoÉ”, na noite desta terça-feira, 5. Apesar de ausentes, os dois nomes à frente da disputa segundo pesquisas de intenção de voto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), foram assunto dos potenciais rivais. O juiz responsável pela Lava Jato, Sérgio Moro, também esteve no evento.

A premiação Brasileiro do Ano 2017 reuniu em São Paulo os prefeito de Salvador, ACM Neto e São Paulo, João Doria, o presidente Michel Temer, o presidente do Senado, Eunicio Oliveira e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles Foto: Alex Silva/Estadão

UM EQUÍVOCO – Para o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), é um “equívoco” apostar que o petista está fora das disputas. “É um equívoco os partidos apostarem que Lula não será candidato. É preciso se preparar para enfrentá-lo na rua”, disse ACM Neto, que também acredita que a candidatura Bolsonaro deve se desidratar até às eleições.

No hall de entrada do teatro TOM Brasil, o prefeito declarou que não pensa em ser candidato a vice de nenhum tucano. “Minha prioridade não é ser candidato a vice do Alckmin. O partido Democratas está em um processo de refundação que pode terminar com a escolha de um candidato próprio”, disse.

Sem relacionar o próprio nome como um possível candidato, ACM Neto lembrou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), como um nome forte e sinalizou conversas de fora do círculo político. “Também estou conversando com nomes de fora da política. Acredito em nomes novos que apareçam através da política e não contra a política”.

ALVARO DIAS IRONIZA – Outro que passou pelo hall de entrada foi o senador e pré-candidato Álvaro Dias (PODE-PR), que disse não se sentir desanimado com as recentes pesquisas. “As manchetes deveriam ser: Lula e Bolsonaro estão inviabilizados pela rejeição”, disse.

O parlamentar também aproveitou para alfinetar o governo de Michel Temer (PMDB). “O presidente Temer não precisa se preocupar em encontrar um candidato para defendê-lo em 2018. O que o governo vai precisar encontrar é um bom advogado”.

O quase presidenciável Luciano Huck também estava na festa. Ele manteve o discurso dos últimos dias, de que pretende participar da política com os movimentos cívicos, mas reiterou que não será candidato à presidência em 2018. Ao menos dois representantes do movimento Agora! estavam com ele.

DORIA E MORO – O prefeito João Doria (PSDB) e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, não falaram com a imprensa na chegada do teatro. Em seu discurso, o prefeito tucano chamou o juiz Sérgio Moro de “herói do Brasil” e elogiou o governo Temer. “O Brasil está melhor graças a sua conduta e a do seu ministro Henrique Meireles”, afirmou Doria. “No próximo ano temos a responsabilidade defender o Brasil e cuidar para que ele não vá nem para a direita nem para a esquerda, mas para frente.”

Já no início do evento, a grande expectativa era saber perto de quem Sérgio Moro, principal homenageado do evento, se sentaria. Isso porque, no mesmo evento no ano passado, o magistrado foi fotografado em uma conversa com o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Dessa vez ele estava ao lado de Caco Azulgaray, representante da Editora Três, e do jogador de futebol Alan Ruschel, sobrevivente do acidente aéreo com o time da Chapecoense.

0 Comentários

Deixe seu comentário

ATENÇÃO!    Todos os comentários passam por moderação.