Portal mídia livre 15 anos

Pedido de oitiva de Lula é absurdo jurídico, vira “chacota”, mas advogados não se importam. Confira!

Compartilhe

Pedido de oitiva de Lula é absurdo jurídico, vira “chacota”, mas advogados não se importam. Confira!
Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não têm verdadeiramente qualquer preocupação com as questões jurídicas propriamente ditas, fazem do processo um instrumento de mera politicagem. Nada mais.

A ética então, desconhecem às completas. É coisa absolutamente proibida na banca ‘Teixeira e Zanin’.

José Roberto Batochio, o único da defesa de Lula que teoricamente tinha um nome a zelar, caiu fora na primeira oportunidade.

Cristiano Zanin, antes um ilustre desconhecido, e Roberto Teixeira, eterno ‘laranja’ do meliante petista, não respeitam nada e nem ninguém. O pedido de nova oitiva de Lula no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) é mais uma demonstração inequívoca de tal faceta.

A instrução processual foi realizada e encerrada na 1ª instância. Qualquer alegação, inclusive de cerceamento de defesa, deve ser feita através de recurso. Para isso existe o recurso.

Reabrir a instrução com nova oitiva do réu não tem qualquer respaldo legal. É a tentativa de transformar o tribunal num palanque para o criminoso.

O pedido absurdo evidentemente será negado, mas servirá de argumentos para a militância de que Lula está sendo 'perseguido'.

A pilantragem jurídica tem sido motivo de ‘chacota’, mas os advogados de Lula não se importam. Não estão nem um pouco preocupados. O importante é fazer a politicagem.

São o exato espelho do cliente.