Portal mídia livre 15 anos

Os alckimicos do PSDB.

Os alckimicos do PSDB.
Antes da pesquisa do Ibope publicada ontem, que colocou Aécio Neves (PSDB) disparado à frente de Geraldo Alckmin (PSDB) na corrida contra Lula, aquele grupo feudal de alckimistas, uma verdadeira dinastia que vive às custas das várias gestões tucanas em São Paulo, incluindo filhos, netos, cunhados, esposas, etc., já ensaiava um discurso de que o mineiro havia se excedido nas críticas contra Dilma.
Segundo o Painel da Folha, esta ala alckmista que é menos propensa a encampar a defesa da cassação de Dilma Rousseff pela Justiça Eleitoral, passou a dizer que o senador Aécio Neves (MG) se excedeu no discurso da convenção do partido, no último domingo.Com os desdobramentos da fala de Aécio, em que professou que os tucanos seriam governo "em breve", defensores de Alckmin dizem que o mineiro deu margem para que o PT tentasse colar no partido a pecha de "golpista".
Não surpreende a posição deste grupo, que nunca teve coragem de fazer uma só crítica contra Lula assim como bajula Dilma o tempo inteiro em busca de "parcerias". O que os alckmistas não esperavam era que saísse uma pesquisa Ibope que coloca Aécio vencendo Lula por 59% a 41%, enquanto Alckmin amargaria um sofrido empate técnico com uma possível derrota, haja vista que costuma fazer menos votos no segundo turno do que no primeiro.
Mas o que salta na pesquisa são alguns dados. Enquanto Aécio vence Lula entre os jovens de 18 a 24 anos por  60% x 40%, Alckmin perde para Lula por 53% x 47%, o que mostra uma candidatura envelhecida do paulista.Outra surpresa é nos municípios até 50 mil habitantes, as pequenas cidades. Ali Aécio vence Lula por 55% x 45%. Já Alckmin é derrotado por Lula por 53% x 47%. Em menor escolaridade e renda, Aécio também vence Lula que derrota Alckmin. Por fim, o que chama mais atenção é que Aécio tem 65% dos votos do Sudeste, enquanto Alckmin atinge apenas 60%.
Outra informação do Painel da Folha é que Alckmin pretende usar o sucesso da sua gestão na crise hídrica como vitrina nacional, para ganhar votos no Nordeste, onde tem apenas 33% das intenções de voto. Usar a seca de São Paulo para conquistar votos naquela região é um alckimico imbatível.

Mais Notícias