Portal mídia livre 15 anos

Justiça Nega Pedido De Lula Para Adiar Interrogatório Em Processo Da Zelotes

Compartilhe

Justiça Nega Pedido De Lula Para Adiar Interrogatório Em Processo Da Zelotes

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da Justiça Federal do Distrito Federal, negou
nesta quinta-feira (10) pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de
um de seus filhos, Luís Cláudio Lula da Silva, para um novo adiamento dos
interrogatórios de um processo da Operação Zelotes em que ambos são réus.

 

Neste processo, Lula é acusado de interferir, já fora do cargo de presidente, na
compra de aviões militares pelo governo brasileiro e na prorrogação de incentivos
fiscais destinados a montadoras de veículos por meio de uma medida provisória.
Em março, Vallisney marcou os interrogatórios dos quatro réus do caso –Lula, Luís
Cláudio, Mauro Marcondes Machado e Cristina Mautoni Marcondes Machado– para
o dia 21 de junho às 9h, depois de três adiamentos ou suspensões.

Agora, segundo informações disponíveis na decisão judicial, os advogados do expresidente
e de seu filho queriam que os interrogatórios só fossem marcados após o fim de um prazo de quatro meses dado pelo TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) para a oitiva de testemunhas que moram no exterior –entre elas
autoridades como os ex-presidentes franceses François Hollande e Nicolas Sarkozy, assim como o premiê sueco.

Como este prazo acaba justamente em 20 de junho, Vallisney decidiu marcar os
interrogatórios para o dia seguinte. No entanto, como a decisão do TRF-1 também
diz que este período de quatro meses poderia ser prorrogado, a defesa de Lula quis
que a Justiça analisasse primeiro a necessidade da extensão do prazo antes de
marcar os interrogatórios.