Portal mídia livre 15 anos

Executivos da Odebrecht citam R$ 500 mil para Marta em campanha de 2010. Click aqui

A senadora negou as acusações e não há registros de contribuição

Executivos da Odebrecht citam R$ 500 mil para Marta em campanha de 2010. Click aqui
Em processo de delação premiada, executivos da empreiteira Odebrecht disseram que a senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) recebeu doação de R$ 500 mil via caixa dois da empresa na campanha de 2010. Na época, Marta concorria ao cargo pelo PT. O valor corrigido pela inflação do período seria hoje R$ 757 mil.

Publicidade

A delação foi feita há cerca de duas semanas aos procuradores da República em Curitiba. A senadora negou as acusações e não há registros de contribuição da empresa à campanha de Marta na Justiça Eleitoral em 2010, conforme apontou o jornal Estado de São Paulo.

Segundo os executivos, no entanto, a negociação do valor foi feita com o empresário Márcio Toledo, namorado de Marta na época, hoje seu marido. Toledo atuou nos bastidores da coordenação da campanha, inclusive na articulação em busca de doadores.

Os executivos da Odebrecht já haviam afirmado, em outro momento, que a campanha de José Serra (PSDB-SP), hoje ministro das Relações Exteriores, à presidência em 2010, recebeu R$ 23 milhões da empreiteira via caixa dois. O valor hoje, corrigido pela inflação do período, seria R$ 34,5 milhões.

As informações fazem parte de um acordo de delação que ainda não foi fechado com a Odebrecht. Caso ocorra, as denúncias podem ou não entrar na versão final. Para fechar esse acordo, os procuradores cobram dados sobre corrupção, incluindo repasse a campanhas eleitorais de recursos desviados dos cofres públicos.

Uma das dificuldades para a delação da Odebrecht é que, como no caso de Marta, os executivos dizem que a maioria dos pagamentos a políticos foi caixa dois, doação não declarada, e não propina.

Mais Notícias

Lázaro Ramos. Os não negros precisam entender o lugar de escuta. Confira!
Lázaro Ramos. Os não negros precisam entender o lugar de escuta. Confira!

Em entrevista ao HuffPost Brasil, ator fala sobre seu novo livro, 'Na Minha Pele', os desafios do ativismo negro e sua admiração por Caetano Veloso.