Diretora Betina, da máfia do hospital do Câncer, hoje, doente, precisa dos remédios que negava aos pacientes (Veja o Vídeo)

Confira!

Diretora Betina, da máfia do hospital do Câncer, hoje, doente, precisa dos remédios que negava aos pacientes (Veja o Vídeo)

Entre os inúmeros escândalos – e não foram poucos – protagonizados nos períodos em que André Puccinelli esteve a frente da prefeitura e do governo do estado de Mato Grosso do Sul, talvez o mais relevante e traumático, tenha sido o que envolveu o Hospital do Câncer de Campo Grande, comandado pelo médico Adalberto Siufi e sua filha Betina. Um crime que contou com a conivência e parceria do próprio governador, da secretária de saúde, médicos e empresários. Uma verdadeira ‘máfia’, que transformou o câncer, esta terrível doença, numa verdadeira fonte de enriquecimento ilícito.

Na época em que o caso veio a publico, trazido pelo programa Fantástico da Rede Globo, no emaranhado de denúncias, averiguações, auditorias e processos, referentes às falcatruas no hospital, um flagrante telefônico entre duas mulheres foi estarrecedor: Betina Siufi, diretora financeira e Renata Burale, bioquímica, chefe geral da farmácia.

Fonte: www.jornaldacidadeonline.com.br


0 Comentários

Deixe seu comentário

ATENÇÃO!    Todos os comentários passam por moderação.